Blog de ze.salamargo


11.6.11


NOVO BLOG 2

http://zecarrudacom.blogspot.com/

O BLOG ACIMA SUBSTITUI MEU PRIMEIRO BLOG  http://ze.salamargo.zip.net/ 

NÃO HOUVE TRANSFERÊNCIA DOS ARTIGOS AQUI PUBLICADOS.

CONVIDO-O A UMA VISITA! 

 

 

Escrito por ze.salamargo às 06:33 AM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

16.2.11


NOVO BLOG

PORTAL SÃO JOAQUIM ON LINE

 

 

Doravante passo a blogar textos e anúncios imobiliários no site abaixo:

 

 

http://zecarruda.com.br/

 

 

Convido-o a uma visita!

 

 

Zé Salamargo

 

Escrito por ze.salamargo às 04:52 AM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

27.12.10


DOCUMENTÁRIO

MISTÉRIOS DA SERRA

 

 

http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=2&contentID=130244&channel=47

 

 

http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=2&contentID=131582&channel=47

 

 

Não falei que o Zé Salamargo se tornaria artista de cinema?

 

 

É só conferir!

Escrito por ze.salamargo às 04:06 AM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

14.12.10


BLOG DELETADO

Verdades Especiais

 

A suposta necessidade de ir à um templo, é apenas a forma dos pastores exercerem o seu sacerdócio imaginário, pelo qual são bem pagos. Não há nenhuma outra necessidade real de cristãos se encontrarem lá, senão essa... Se você admite que uma pessoa recebendo sustento sem trabalhar é correto diante de Deus, certamente você já está pronto à aceitar em qualquer outra coisa que inventarem, por mais diabólica que seja.

 

Abra sua "Franquia"

 

O movimento anda tão promissor que o curso de pastor por correspondência está, como se diz, bombando.

 

 


Formação de pastor a R$ 600, doutor em divindade a R$ 1.500 e mestre de Bíblia a R$ 1.300.
Para facilitar a vida do cristão, o curso pode ser feito por correspondência.
O reclame prossegue solene: Tenha sua própria igreja! Em 90 dias receba o diploma e a carteirinha em casa.



Onde é que Jesus entra no esquema?



Este tipo de negócio é cada dia mais comum no Brasil. Fecha-se um bar, abre-se uma igreja. De maneira geral vou tentar explicar um pouco deste processo.

Segue abaixo as instruções do curso para pastores o qual recebi:

 

E para tal curso, creio que não precise do segundo grau completo, visto que não vi no site exigências de comprovação do mesmo. Além desses há inúmeros outros, como esse da Assembléia de Deus: “Formação de pastor a R$ 600, mestre em Bíblia a R$ 1.300 e doutor em divindade R $ 1.500. Faça o curso por correspondência e tenha a sua própria igreja! Em 90 dias, receba o diploma e a carteirinha em casa”. Poderia citar ainda o “kit pastor” da igreja Universal do Reino de Deus, que tem cinco módulos (história da religião. administração aplicada, oratória e técnicas de persuasão e jurídica).

Como podemos ver é necessário um investimento ínfimo, seja financeiro seja de tempo para se obter as credenciais e permissão legal para poderem abrir suas igrejolas. Aliais, processo muito rápido e fácil para tal. Por Lei, igrejas não declaram Imposto de Renda, pois vivem de doações voluntárias. Que subentende-se que não possuam fins lucrativos.

Segundo o Pr. Rubens Alves da Assembléia de Deus perguntado sobre o que seria necessário para fundar uma igreja diz: ”Junta-se uma diretoria composta por oito pessoas; depois convoca-se uma reunião para emitir a ata de fundação. A partir daí, basta elaborar o estatuto e registrá-lo no cartório”, ensina.

Com este registro, pode-se solicitar o cartão do Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas, o CNPJ, que pode ser feito até pela internet. E o pastor ainda diz: “Se o próprio interessado quiser fazer tudo, vai desembolsar cerca de R$ 250. Caso prefira contratar um contador, o gasto fica entre 600 e mil reais.”. E claro, é necessário um nome.

Caso esteja com dúvidas, deixo algumas sugestões de nomes já registrados: “igreja Pentecostal Jesus Vem Você Fica, igreja Evangélica Luz no Escuro, igreja Evangélica Bola de Neve, igreja Evangélica Adão é o Homem, igreja Evangélica Batista Barranco Sagrado, igreja E.T.Q.B (Eu Também Quero a Bênção), igreja ‘A’ de Amor, igreja Pentecostal do Pastor Sassá, Associação Evangélica Fiel Até Debaixo D’Água , igreja Pentecostal Jesus Nasceu em Belém, Comunidade do Coração Reciclado, Congregação Anti-Blasfêmias, Dentre muitos outros. (retirado do site da revista Eclésia)”

Essa negociata movimenta R$ 3 bilhões por ano e geram 2 milhões de empregos. (Segundo o Jornal do Brasil)

Não é por acaso que existem mais de 26 milhões de fiéis. Usando do termo mais adequado, “sócios”. É um negócio muitíssimo rentável pelo que podem ver. Muitos de boa Fé mantendo poucos de má Fé. Uma visão fidedigna da Política Brasileira. Talvez seja até por isso que o Campo da Fé e da Política se cruzam tão facilmente, usando dos palanques destas igrejas como verdadeiros showmissios eleitorais onde se balbucia dois versículos Bíblicos para maquiar. Além de aliciar centenas de cabos eleitorais, que iludidos, pensando trabalhar para o “Reino de Deus se instalar em plenitude na Terra”, trabalham de graça e sem reclamações, visto que os sacrifícios são encarados como prova de fé, como sacrifício autêntico.

Verdadeiras pequenas igrejas, Grandes Negócios. Casos para o PROCON. Precisamos rever os critérios legais para a abertura de igrejas. Por negligência estamos deixando que a fé se torne o negócio mais rentável e fácil nos dias de hoje. Deixando que homens de má índole enriqueçam e ludibriem os pobres coitados que os seguem. Por conta dessa mentalidade idiótica que política e religião não se discutem que continuam os corruptos no poder e os falsos profetas pregando.

 

FONTE: http://www.google.com.br/support/forum/p/blogger/thread?tid=58f6ba3f1ea605a0&hl=pt-BR

 

 

 

 

 

 

Escrito por ze.salamargo às 06:00 AM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

ÉPOCA DE ADVENTO CRISTÃO

PAI NOSSO

 

Quando faço a mais bela oração, que Jesus nos ensinou...

 

Pai nosso que estais nos céus...

 

...estou admitindo minhas limitações terrenas, que não surgi por mim mesmo, que em algum lugar especial, num plano superior ao meu, existe alguém que me criou e está cuidando de mim como um bom pai.

 

... santificado seja teu nome, venha teu reino, seja feita tua vontade aqui na terra como no Céu...

 

Estou reconhecendo a pureza de teus propósitos para minha vida, estou te pedindo que a plenitude de vida existente aí onde estás seja concedida a mim e a todos os seres humanos e que, para tanto, todos nós reconhecemos sua divindade. Humildemente, coloco-me a teus pés como fazem aqueles que estão aí contigo nesse plano superior e estou disposto a fazer aquilo quem tens proposto para minha vida, com obediência e retidão.

 

...O pão nosso de cada dia nos daí hoje...

 

Peço-te que nunca nos deixes faltar todas as necessidades básicas da vida humana, em nenhum momento...

 

... perdoa nossas dívidas assim como também perdoamos os nossos devedores...

 

... e reconheço minha fraqueza humana diante de ti e de meus semelhantes, de tal forma que tenho destinado a eles o mesmo tratamento piedoso e misericordioso com que tens agido a meu respeito, esquecendo e lançando fora de mim todo e qualquer tipo de rancor por alguma ofensa recebida de meu semelhante.

 

... e não nos deixes cair em tentação mas livrai-nos do mal....

 

Mais uma ver reconheço com humildade minhas fraquezas e limitações humanas diante do que não me edifica, e diante do compromisso feito de fazer a tua santa vontade. Mesmo vigilante estou sujeito a constantes tropeços diante das ofertas deste Mundo, que me conduzem a lugares maus e distantes que me afastam de tua santa presença e preciso de teu santo livramento.

 

... pois teu é  o reino, o poder e a glória para sempre. Amém!

 

Então, aqui encerro esta oração e não deixo nenhuma dúvida de que sois tudo para mim, que tudo que sou e tenho pertence a ti e te glorifico como único Pai celeste da eternidade onde quero estar um dia.

Que assim seja!    

Escrito por ze.salamargo às 04:40 AM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13.12.10


BARBEIRAGENS NO COMÉRCIO LAGEANO

Aí então as vendas de final de ano de 2010. No comércio local a mesmice de sempre! 

 

 

Precificando, uma camiseta masculina custando no máximo uns R$ 30,00 a R$ 50,00 no Vale do Itajaí, no Litoral, ou no Oeste, em Lages os comerciantes querem vendê-la por R$ 80,00 a R$ 100,00. Compram alguma mercadoria de má qualidade e, para simplificar o estabelecimento do preço de venda, multiplicam o custo por 2 ou 3 e querem que algum otário compre. Só vendem em época da liquidação. Ou então em anos seguintes, com cheiro de mofo, naftalina ou fora de moda!

 

 

Fazem reforma de loja em plena véspera de Natal. Reformas que seriam mais propícias em janeiro, quando a cidade vira um deserto e os pedreiros retornam do Litoral. Enchem o SPC de negativações na melhor época do ano para vender, ou seja, na hora de vender cobram dívidas. Na hora de cobrar débitos levam prejuízo por cadastrar mal ou conceder crédito pela aparência do cliente. Engravatado e dondoca não precisam comprovar nada e não pagam a conta. Boi de bota, diarista e Zé Ruela de chão de fábrica precisa apresentar farta papelada (até a fotografia da sogra em alguns casos), tem o crédito dificultado, mas quando compram pagam a conta. 

 

 

Como dizia um amigo, Gerente das Lojas Pernambucanas: “– Lá em Pelotas era um inferno cobrar e receber conta atrasada daquele viadedo todo. Em Joinville, onde a loja vendia quase só para metalúrgico desdentado não perdia um centavo!”

Escrito por ze.salamargo às 06:20 AM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

12.12.10


ENCONTROS DE FINAL DE ANO

AMIGO SECRETO UM INIMIGO EVIDENTE!

 

 

Na maior hipocrisia, fingimento e cara de pau faz o tradicional discurso:  “- Meu amigo secreto é alto, elegante, de olhos azuis, sereno, brilhante na profissão e nos estudos, solidário, bem humorado, calmo, muito calmo…. É a Praxedes!” 

 

 

Ou este outro:   “- Minha amiga é alta, muito elegante, amiga sincera de todas as horas, ela anda sempre linda e bem vestida, todos a adoram pela sua simpatia e sorriso contagiante…. É o Zé Ruela!”

 

 

Quem nunca escutou de algum “pé no saco” um elenco de qualidades pessoais que o próprio homenageado sabe que é só firula, teatrinho, miragem? Quem não teve que comprar um presente para o dono da empresa ou para aquele chefinho puxa-saco de setor, que sempre sacaneia com todos os colegas de trabalho? Quem não foi sorteado para presentear aquele familiar chato que sempre reclama do valor do presente que recebeu? Quem não gastou uns R$ 50,00 num presente para seu amigo secreto e recebeu em troca uma porcaria de R$ 1,99?

 

 

Recomendações básicas deste blogueiro: Fuja desse circo! Acaso seja impossível rejeitar o convite, compre um presentinho que seja meia boca e que seja unissex se o sorteio for feito na hora da entrega. Então ”delegue” a tarefa de receber e entregar seu presente para alguém que não vai faltar a essa torturante e cultural cerimônia” de certeza! Não pague o inevitável mico de sempre! Ou pague e não bufe depois!

Escrito por ze.salamargo às 06:50 PM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TERCEIRO DOMINGO DE ADVENTO

REPASSADO E-MAIL RECEBIDO DE UM PASTOR  LUTERANO.

JOSÉ, O CARPINTEIRO DE NAZARÉ, PAI ADOTIVO DE JESUS, SIMPLES, ATIVO E EFICAZ.

UM BOM EXEMPLO DE PAI.

ABRAÇOS.

ARRUDA 

SIMPLESMENTE JOSÉ

Pe. Alfredo J. Gonçalves, CS

José é uma das figuras mais silenciosas nas narrativas evangélicas. Ao mesmo tempo, porém, aparece sempre na hora certo e no lugar certo. Quando se trata de proteger a família – mãe e filho – lá está ele. Verdade que conta com os anjos, mensageiros de Deus, que o alertam sobre as maquinações dos “filhos das trevas”. Mas, alertado dos riscos que correm Jesus e Maria, põe-se logo em marcha, seja fugindo para o Egito, seja de lá retornando. Exerce certo protagonismo na infância de Jesus, porém, não há registro de sua presença na vida adulta do profeta itinerante. Pouco ou nada se sabe de seu destino. É lícito supor que também ele estaria ao pé da cruz, na hora trágica da morte de Jesus!...

 

Tudo indica que se trata de um caráter discreto, homem de poucas palavras e de guardar segredos. Podemos também ver nele um profissional de experiência, o carpinteiro de Nazaré, trabalhador sério e respeitado. Sinais de uma sabedoria inata que, em lugar de ações intempestivas frente aos imprevistos da vida (como a gravidez de Maria, por exemplo), prefere o silêncio, a escuta e a espera. Aqui também temos a intervenção dos mensageiros de Deus, como atores principais, mas é José que toma as providências práticas e necessárias. Os seres alados necessitam dos pés e das mãos de José para garantir a segurança da Sagrada Família.

 

Não obstante, o humilde carpinteiro permanece como uma espécie de ator de bastidores. Raramente aparece em cena. Hoje diríamos que não parece gostar de holofotes, câmeras e microfones. Como se não se sentisse à vontade no palco, em evidência diante dos espectadores. Menos à vontade ainda no cenário dos acontecimentos que, mais tarde, irão se desenrolar com seu filho adotivo. Se de Jesus se diz que “passou pela vida fazendo bem”, de José teremos poucas notícias. Não faz barulho, como quem caminha de pés descalços, silencioso e oculto.

 

Os estudiosos da Bíblia, particularmente do Novo Testamento, nos alertam que não podemos olhar para essas narrativas sobre a infância de Jesus como fatos históricos. Constituem antes acomodações pós-pascais ao nascimento do Filho de Deus, isto é, grandioso, misterioso, milagroso. Mas isso não invalida a reflexão sobre a presença simultaneamente discreta e oportuna de José nesses relatos. Fictícias ou não, os autores dessas páginas apresentam a figura do “pai adotivo de Jesus” como alguém com um papel secundário, embora relevante.

 

Partindo do pano de fundo dos parágrafos anteriores, surpreende o número de pessoas que, no mundo inteiro e ao longo da história, foram batizadas com o nome de José. Desnecessário deter-se em pesquisas para constatar que esse é o nome mais recorrente em praticamente todos os povos e culturas do mundo ocidental. No judaísmo, no cristianismo católico ou protestante e nos movimentos religiosos derivados, José se impõe como nome quase obrigatório de um dos filhos de não poucas famílias. Mesmo entre os que recebem outro nome de pia, muitos tratam de intercalar o José como intermediário entre nome e sobrenome.

 

A surpresa é ainda maior se nos detemos sobre determinadas manifestações da devoção popular a São José. É sem dúvida uma das mais disseminadas no universo católico. No nordeste brasileiro, por exemplo, o dia do santo, a 19 de março, constitui, ao mesmo tempo, um marco para a carência ou a abundância de chuvas e, consequentemente, um marco para o novo plantio. De acordo com uma crença popular bastante generalizada, se a estiagem se prolongar além do São José, o ano tende a ser pobre em feijão, milho, batata, mandioca, inhame, etc. Por outro lado, não são poucos os religiosos e os sacerdotes que, respectivamente, fazem sua profissão perpétua, ou se ordenam presbíteros, exatamente nesse mesmo dia.

 

Como explicar essa dupla homenagem a São José? Implícita ou explicitamente, é fácil identificar-se com o José dos Evangelhos. Na sociedade do espetáculo (Guy Debord) em que vivemos e nos movemos, são poucas as estrelas e incontáveis os planetas. Algumas pessoas se destacam e brilham com luz própria, mas a imensa maioria apenas reflete o brilho dos astros mais eminentes. O culto ao corpo e à celebridade se difunde juntamente com a exacerbação do subjetivismo e do individualismo. Porém, raros são os senhores Fulano, Sicrano ou Beltrano, e mais raras ainda as beldades, princesas. A tirania do prazer ou o império do efêmero (para usar expressões de Jean-Claude Guillebaud e Gilles Lipovetsky), só é possível graças a dezenas, centenas ou milhares de coadjuvantes. Estes são os Josés, inúmeros e desconhecidos, com o sobrenome de Silva, Souza, Santos, Oliveira, Gonçalves, e assim por diante.

 

No entanto, é preciso estar atento às pérolas ocultas por trás das mãos calejadas, dos rostos impenetráveis e das almas rudes desses Josés. Mais do que apoiar-se no sucesso momentâneo e fugaz, eles seguem com os pés firmes no cotidiano, ainda que cheio de surpresas e adversidades. Mais do que colher as luzes de espetáculos fulgurantes e efêmeros, eles procuram lançar sementes no solo úmido e escuro da terra. Mais do que explodir rojões que sobem e iluminam os céus, mas com a mesma rapidez descem e viram cinzas, eles acreditam que as mudanças se erguem do chão, através de pequenos gestos de solidariedade.

 

Há, contudo, um segredo ainda mais misterioso, um tesouro escondido, ao qual esses Josés costumam ter acesso imediato. Sabem pela experiência que a felicidade duradoura não está no sucesso, no dinheiro, na conta bancária, nos privilégios, nos títulos, no patrimônio acumulado – mas numa prática diária e silenciosa do bem. Surfar sobre a onda dos sucessos equivale a surfar nas depressões dos fracassos. Uns são direta e alternadamente proporcionais aos outros. Expectativas inflacionadas, tal como os balões de ar, murcham com facilidade e geram frustrações igualmente infladas. Todo domingo de festa, regado a comida, bebida e embriaguez, é seguido de uma segunda-feira de ressaca. Se a cruz aponta para a ressurreição, esta supõe aquela.

 

Os Josés evitam os saltos de lebre. Preferem o passo lento e firme da tartaruga ou do jumento, nosso irmão, diria o nordestino. Depositam sua confiança não nos pulos em falso, mas num caminhar laborioso, regular e persistente. Sabem como extrair alegrias miúdas de uma palavra, de um olhar, de um gesto, de uma visita, de um sorriso, de um beijo, de um abraço, de um toque... E sabem que é nessas mínimas coisas que reside uma felicidade menos volátil e mais sólida. Aprendem a tirar água de pedras, a colher flores no deserto estéril, a acender uma vela no meio da escuridão. Raramente se deixam levar pela aparência de grandiosidade, desconfiam dos passos largos. Mais ainda: desconfiam da própria energia, colocando-se nas mãos de uma força que desconhecem, mas em que crêem.

 

Normalmente não sobem muito alto, mas tampouco ficam expostos a quedas bruscas. Mais facilmente descem ao coração da terra e das coisas. Suas palavras costumam ser poucas e parcimoniosas, mas revestidas de uma sabedoria simples e profunda. Os ditos populares, ricos e concentrados, nascem, crescem e cruzam as encruzilhadas do mundo com a persistência dos Josés. São diamantes lapidados com sua experiência oculta e silenciosa. A própria palavra “José”, concentrada e valorizada como moeda preciosa, percorre as famílias, os povos e as culturas.

 

José não deixa de ser, também, a cara da migração. Esta, de fato, põe em marcha uma grande quantidade de Josés. O próprio “pai adotivo” de Jesus, esposo de Maria, é testemunha disso. Um novo olhar aos Evangelhos basta para dar-se conta de como ele, primeiro, por causa do recenseamento, sobe de Nazaré a Belém, lugar em que se completam os dias de Maria ela dá á luz um numa manjedoura, “pois não havia lugar para eles”; depois de nascido o menino, empreende a fuga para o Egito, protegendo o recém-nascido da fúria e perseguição de Herodes; dessa terra estrangeira, retorna à própria pátria, quando a tormenta já tinha se acalmado; por fim, ao longo da vida, quantas vezes terá se deslocado por causa desse Filho “rebelde”, o qual insistia que “o seu Reino não era deste mundo”!

 

Não é essa a trajetória de inúmeros migrantes? De tribulação em tribulação, de fuga em fuga, de sonho em sonho, de busca em busca... Sempre perseguindo o futuro, e este como que sempre lhes escapando entre os dedos. Josés, milhões de pessoas sem terra nem lugar, sem rumo nem pátria... Josés a caminho! Josés que, por sê-lo, vivem inquietos e irrequietos. Rompem obstáculos e fronteiras, abrindo com os ombros curvados os horizontes de um novo amanhã. É nome comum de um povo acostumado à estrada. Não costuma figurar entre as famílias milionárias, nobres e aristocráticas, assentadas solidamente sobre suas fortalezas e suas jazidas de ouro e prata. Josés são pessoas pouco vinculadas a castelos e fazendas, normalmente habitam tendas. Conhecendo de perto a transitoriedade e a provisoriedade dos bens terrenos, podem desenvolver uma ambivalência diante da riqueza: ou se agarram ao pouco que possuem, lutando com unhas e dentes para ter mais, ou amadurecem um despojamento que os torna mais leves e livres. Neste último caso, aprendem a lição de depurar a mala e a alma, para caminhar com um fardo menos carregado de coisas supérfluas.

 

Por isso, ao contrário daqueles que nascem em berço de ouro e a ele se apegam morbidamente, os Josés, e entre estes os migrantes, tendem a uma maior abertura quanto ao futuro. Estão mais preparados para as surpresas da história. Especialmente em momentos de crise e tormenta, enquanto os que moram em castelos e fortalezas correm a se abrigar no berço dourado e saudoso da infância, os Josés costumam ser impelidos para a fronteira. Os primeiros, com o coração preso aos seus tesouros acumulados, lutam para mantê-los a todo o custo; os segundos, encontram-se mais preparados para enfrentar as pedras e espinhos que a existência apresenta. Tenderão a rasgar veredas novas, a se aventurarem, pois nada têm a perder. Das duas uma: ou são tomados pelo medo e a angústia da miséria já experimentada na carne e na alma, agarrando-se mesquinhamente a qualquer migalha; ou se lançam intrépidos à luta por algo diferente. Neste caso, a coragem lhes é praticamente inata. Mas com muita raridade terão seu nome gravado nos jornais. Em geral não são mártires abatidos a tiro, de nome no calendário, de folha na parede. Vivem, antes, um martírio de gota a gota, passo a passo, miúdo e diário, onde uma travessia dura e teimosa substitui as ações vistosas, sensacionais e espetaculares.

Escrito por ze.salamargo às 12:18 PM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

ASSALTO A BANCOS

http://www.clicrbs.com.br/diariocatarinense/jsp/default.jsp?uf=2&local=18&section=Pol%EDtica&newsID=a3138890.xml

 

DILMA VEM AÍ!

 

Só para refrescar a memória, COLLOR - antes rival e agora  grande aliado do Governo LULLA -  foi o maior assaltante de bancos da História do Brasil. Ele e sua "escudeira", Zélia Cardoso de Mello, raparam o cofre da nação brasileira no dia seguinte à sua posse como Presidente da República. Confiscou os saldos de depósitos em conta-corrente, poupança, aplicações financeiras, deixando cada cidadão com apenas Cr$ 50,00 para comer um sauduiche de mortadela e tomar um copo de leite por dia.

 

Dilma, segundo o site WikiLeaks e sua dicha policial do antigo DOPS, tem farta experiência no ramo. Experiência essa que, durante a campanha presidencial, foi deliberadamente acobertada pelos meios de comunicação de massa, resultando em sua folgada vitória nas urnas nas eleições em segundo turno.

 

O povo assim o escolheu. Seja o que Deus quiser.  

Escrito por ze.salamargo às 08:36 AM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

11.12.10


FOLHA DE PAGAMENTO DA VIÚVA II

GASPARZÃO  E O DIA DE 71 HORAS

 

 

Pois é, um "renomado anestesista" contratado pela Secretaria de Saúde de Lages recebeu - em nome da esposa (funcionária do Município) - nada mais nada menos que 1700 horas-extras em um único mês. Seu contrato de prestação de serviços médicos é de 40 horas semanais.

 

Ficção ou não, vemos num cálculo simples um cidadão "agraciado" que vive três dias num único dia. Talvez tenha encomendado três clones para si mesmo. Um para o Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, um para a Maternidade Tereza Ramos, um para o Hospital Infantil Seara do Bem. De forma que ele próprio pudesse ter um "tempinho de qualidade" - só seu - para passear e gastar o dim-dim recebido dos cofres públicos municipais de Lages.  

Mole??? Cadeia é pouco!

Escrito por ze.salamargo às 01:48 PM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

FOLHAS DE PAGAMENTO DA VIÚVA

GASPARZINHO NA PRESIDÊNCIA DA CÂMARA DE LAGES

 

 

Por conta de "negócios de comadres e compadres" entre os vereadores de oposição, que são maioria em Lages, a Presidência foi loteada já na primeira votação interna para a mesa da Casa. Assim, primeiro Rodrigo, que inaugurou a nova Sede, depois e atualmente o Toni, agora assume o Appolinário e fecham os quatro anos da atual legislatura com o Freitas. A turma do PP, quatro vereadores, neca pau!

 

 

Com a CPI e as investigações em andamento dos rolos e desmandos na Folha de Pagamento do Executivo algumas escaramuças já começam a surgir no meio do bafafá. Surgiu, por exemplo, a denúncia de que suplentes para assumir provisoriamente por algum tempo em lugar do vereador  eleito precisam comprar a vaga. Exemplificando melhor, Netinho teria comprado a vaga do Appolinário para assumir a teta por uns tempos. Isso mesmo, justamente o próximo Presidente da Mesa vendeu sua vaga na confortável e bem iluminada poltrona da Casa.

 

 

Fico a imaginar o tanto de mutretas deste tipo que os 19 vereadores da próxima legislatura haverão de fazer. Convém a nós, eleitores, nos precavermos e deixarmos como está , ou seja, só 12 vereadores. Só com 12 o circo já está bem caro e divertido. Com um picadeiro maior, além da gastança, ainda ficaremos a mercê de mais cambalachos subterrâneos como este da venda de assento nas cobiçadas poltronas e do polpudo soldo mensal por algumas horinhas de presença física. Trabalho legislativo que é bom..... muito pouco!

Escrito por ze.salamargo às 06:25 AM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

11.11.10


NOVO BLOG

www.zecarruda.com.br

 

 

Vinculado ao Portal São Joaquim On Line/Word Press, meu blog acima já está bombando.

 

Faça uma visita e divirta-se!

 

Escrito por ze.salamargo às 05:03 AM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

10.11.10


FANTASMAS DO MUNICÍPIO

DESCARREGO DE GASPARZINHOS

 

 

 

 

 

Aproveitando o personagem citado no blog do colega Milton Barão, está na hora de fazer uma faxina no serviço público prestado no Município de Lages.

 

 

 

 

O horário comercial da cidade continua sendo das 8:00 às 12:00 e das 14:00 às 18:00 horas. Adotado um horário único das 13:00 às 18:00 horas nas repartições públicas municipais, nem precisa ficar aqui enumerando os transtornos que isso causa ao cidadão pagador de impostos e, portanto, patrão dessa gente toda.

 

 

 

 

O listão da folha de pagamento mensal é de mais de 4.000 créditos. No mínimo as pessoas, sejam elas físicas ou jurídicas, mereceriam por parte do Município um atendimento público mais eficiente e eficaz e não essa merreca a que todos estão habituados a receber na maioria das repartições. Ainda mais agora que começam a aparecer alguns anões escondidos nos subterrâneos da atual gestão de Dom Renatinho, o Deslumbrado, fazendo a farra do boi na casa da viúva.   

Escrito por ze.salamargo às 04:40 AM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

6.11.10


TEMPORADA DE PRAIA 2010/2011

Bombinhas é a Terceira Melhor Praia do Brasil. As outras duas, a meu ver, são, respectivamente, Jericoacoara no Ceará e Porto de Galinhas no Pernambuco. Santa Catarina, segundo a  revista  Viagem e Turismo, pela quarta vez consecutiva, é considerada o Melhor Destino Turístico do Brasil. Esse diferencial transforma nosso Litoral, durante o período entre o Natal e o Carnaval numa festa de muita correria para garantir um bom lugar na praia predileta. Há também pessoas que preferem o sossego serrano do Interior, lotando os hotéis-fazenda da Serra Catarinense e as estâncias termais e hidrominerais catarinenses como Santo Amaro, Águas Mornas, Gravatal, Piratuba e Chapecó, só para citar as principais.

 

 

Além de blogueiro sou também Corretor de Imóveis.

 

 

Em minha página www.josecarloscorretor.xpg.com.br tenho algumas ofertas de investimentos em imóveis alto padrão em Bombinhas e parcerias para encaminhamento de alugueis com Imobiliárias dessa cidade praiana. Lá o veranista tem a opção de curtir mais de vinte praias de água cristalina, circundadas por Mata Atlântica e a preservação ambientam como uma das principais bandeiras da população local, evitando a saturação espacial e a ocupação imobiliária desordenada, como ocorreu com as cidades vizinhas  Itapema e Balneário Camboriú, outras praias famosas da Costa Esmeralda, que recebem no verão milhões de turistas.

Escrito por ze.salamargo às 05:44 AM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

5.11.10


A PRAGA DO PATERNALISMO

Anos depois comparecem os sábios perante ele com uma Enciclopédia, tipo Barsa. Vendo todos aqueles volumes o Rei ficou entristecido e pediu-lhes que resumissem tudo em algo menor. 

 

 

Meses depois voltaram os sábios trazendo três volumosos livros. Como da primeira vez, insatisfeito, o Rei encomendou algo mais condensado.

 

 

Dias mais tarde trouxeram uma revista. Contente, porém ainda insatisfeito, ele lhes deu um grande elogio. Comentou que ainda considerava ser sabedoria e conhecimento demais para seu real entendimento sobre a capacidade humana. 

 

 

Radicalizam. Horas depois retornam com uma única frase: NÃO EXISTE ALMOÇO GRÁTIS! 

 

 

O Rei ficou triunfante e os condecorou com muitas honrarias. Haviam cumprido a missão encomendada anos atrás. 

 

 

MORAL: Para que um coma outro precisa trabalhar! 

 

 

O paternalismo é uma praga que assola o Mundo todo.  Principalmente o paternalismo político-eleitoreiro, como é o crônico caso brasileiro com relação ao Nordeste e, agora, Bolsa Família e outras dádivas públicas que permitem o sucesso de nulidades como Dom Lulla.

Escrito por ze.salamargo às 02:10 PM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]
 

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sul, LAGES, SAGRADO CORACAO DE JESUS, Homem, de 46 a 55 anos, Portuguese, Música, Viagens, Historia, Revistas, Jornais
MSN - zecarruda@yahoo.com.br

Histórico